É difícil ser policial em Goiás! Temos um governador perseguidor e caloteiro, e uma imprensa que demonstra ser inimiga do policial militar. Parabéns aos nossos bravos policiais, que enfrentam o sistema, em defesa daqueles que verdadeiramente merecem: Os cidadãos goianos!

 Os militares precisam de nossa defesa, ainda mais diante de um governador perseguidor e carrasco como Caiado, que desmoralizou a PMGO concedendo promoções a seu apadrinhado, e agora quer punir toda a tropa. O projeto de lei que altera as promoções por ato de bravura dos oficiais foi aprovada em 1º votação com 8 votos contrários, incluindo o meu voto que também foi contrário à matéria.

 Respeite as praças da PMGO Caiado! Cumpra a lei e preencha todas as vagas na promoção desses policiais, que são o orgulho de Goiás e que até então têm sustentado esse governo com muito trabalho no combate à criminalidade.

 Caiado assaltou cada servidor público goiano. Policiais, professores profissionais da saúde, aposentados, todos sofrem as consequências da péssima administração e a “mão grande” deste péssimo gestor, que essa semana, inclusive, apresentou as contas do governo com um superávit de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais), e mesmo assim não garante o direito dos servidores! Fazendo economia as custas dos seus direitos: Servidor do Estado de Goiás! Assista!

 Tire suas dúvidas sobre o alto preço dos combustíveis.

- De quem é a responsabilidade pelo alto preço dos combustíveis? Bolsonaro? Caiado? Petrobras? Dos donos de postos?

- Por que o preço aumenta tanto no brasil?

- A variação dos preços nos outros países é similar ao do Brasil?

- E os países autossuficientes na produção de petróleo? O preço praticado é similar ao nosso?

Tire essas e outras dúvidas!



Assista até o final! Você vai se surpreender.

A exemplo do Tocantins deputado major Araújo apresenta projeto de promoção por tempo de serviço na Polícia Militar de Goiás.

 O governo cobra 31% de ICMS da gasolina, e reduz para 7% sobre o combustível de aeronaves beneficiando apenas os ricos. O líder do governo, Bruno Peixoto, afirma que a medida visou atrair empresas de transporte aéreo. SQN!