Aprovado na Assembleia Legislativa em votação secreta veto que vincula aumento dos militares a receita líquida do Estado de Goiás.

TELESPECTADOR PERGUNTA: O aumento realmente virá em dezembro?

Major Araújo lê sentença da Juíza de Direito Suelenita Soares Correia onde ela diz que Ação da ACS sobre precatórios prescreveu.

Interrupção da prescrição da Ação de precatórios deveria ter ocorrido no prazo de cinco anos. A ACS esperou onze anos.

Desinteresse da Associação de Cabos e Soldados pela Ação de precatórios deve ser investigado.

Major Araújo repercute relatório da Polícia Civil sobre a Operação Malavita

Falta de condições de trabalho deixa militares indignados.


Infelizmente perdemos mais essa batalha. Em votação secreta a base do governo confirmou o veto do governador. Isso indica que ano que vem só teremos a aplicação da data-base no mês de dezembro. O aumento salarial dos militares continua vinculado à receita líquida do Estado. Ou seja, temos um cheque pré-datado, só Deus sabe se terá fundo ou não. Nossa luta foi para que os militares conquistassem algo concreto, digno e merecido.